Lula em Santa Maria: "Eles não querem que a gente volte porque o pobre passou a ter direitos"

 

Uma multidão recebeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no bairro Nova Santa Marta, em Santa Maria (RS), na noite desta terça-feira (20), marcando o fim do segundo dia da caravana Lula Pelo Sul.

 

Durante o ato no bairro, que é exemplo de luta por moradia em Santa Maria, Lula lembrou a importância de programas como o Minha Casa, Minha Vida e afirmou que os investimentos sociais dos governos do PT geram uma onda de ódio na elite brasileira.

 

"Quando a gente dá R$ 10 para uma pessoa humilde, ela fica eternamente agradecida. Quando damos milhões para grandes fazendeiros comprarem equipamentos mais modernos, eles não só são mal agradecidos, como passam a vida inteira falando mal dos governos do PT. Por mais que a gente financiasse a agricultura no Rio Grande do Sul, em todas as eleições eles se colocavam contra nós", disse o ex-presidente. 

 

Lula ressaltou ainda que, durante o seu governo e o da presidenta eleita Dilma Rousseff, mais de 51 milhões de hectares de terra foram disponibilizados para a Reforma Agrária. "O que significa que 52% de tudo que foi desapropriado em 500 anos desse país, foi feito em 12 anos por mim e pela Dilma", reforçou.  

 

Em seu discurso, Lula enumerou os motivos pelos quais a elite não quer que ele volte a governar o Brasil. "Eles não querem porque nos nossos governos o salário mínimo aumentou e tivemos a coragem de criar o piso salarial dos professores. Porque criamos o ProUni, o Fies e colocamos o filho do pobre na universidade. Eles não querem que a gente volte porque nós conseguimos aprovar as cotas para que negros e negras pudessem entrar na universidade. Porque nós criamos o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) para comprar o alimento do pequeno produtor e distribuir para quem mais precisa. E porque, pela primeira vez, a empregada doméstica passou a ser tratada como cidadã e não como escrava", afirmou o ex-presidente, garantindo que vai provar novamente que um torneiro mecânico tem mais capacidade para governar o Brasil do que a elite que está no poder. 

 

Durante a tarde, o ex-presidente visitou a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde foi recebido por estudantes e participou de uma reunião com reitores e diretores da instituição.