Passageiros de ônibus são submetidos à revista na madrugada

 

Sob a alegação de que seria para proteção dos passageiros e evitar que houvesse infiltrados, os passageiros dos ônibus de Bagé, Don Pedrito e Candiota foram abordados pela Polícia Rodoviária Federal à 1h da madrugada, já nas proximidades de Porto Alegre, para onde se deslocavam em função dos atos em defesa de Lula. De acordo com o olhar apurado da jornalista Angelina Feltrin Quintana, houve exagero na forma de abordagem, numa “inspeção que durou em torno de 30 min”.


Eram três policiais, dois homens e uma mulher, diz Angelina os quais revistaram as bagagens da parte de baixo dos ônibus e posteriormente da parte interna. Além disso, fizeram cópias das listas de passageiros e dos documentos de todos os presentes. 


Não foram poupadas nem as duas garrafas de cervejas de um dos passageiros, as quais foram cheiradas e o líquido examinado, sendo solicitado que o rapaz não as trouxesse para os eventos, ao que ele respondeu irônico “não se preocupe, não chegarão a Porto Alegre  com líquido”.


Mas, o pior, segundo a jornalista bageense, foram as perguntas indiscretas como “qual a profissão, se eram militantes e vinham somente para o ato, se ficariam na cidade, e o que tinham dentro das carteiras”. “Ao finalizar a “revista” a policial feminina informou que a rotina está ocorrendo em todo o país, sendo recomendado o cuidado de não aceitar provocações durante dos eventos”.