Nossa vitória contra o golpe será nas ruas

Não há nenhuma surpresa na decisão do TRF-4 em manter a condenação do ex-presidente Lula. Mesmo sem provas, os desembargadores optaram por dar continuidade ao golpe em curso no país. Golpe esse que iniciou com a deposição de uma presidenta honesta democraticamente eleita a fim de permitir a implementação de medidas e reformas que retiram direitos e conquistas do povo brasileiro. Agora, de maneira covarde e injusta, criminalizam o principal líder popular do nosso país para impedir que ele possa ser candidato e ter o voto da população a fim de reverter o golpismo e devolver ao povo os seus direitos.

 

A verdade é que se essa parcela do judiciário brasileiro sucumbiu ao golpe da elite corrupta e entreguista brasileira e o condenou sem crimes e sem fatos.

 

Lula será absolvido pela luta do povo nas ruas. Serão os movimentos sociais organizados, as comunidades, os militantes da esquerda e todos aqueles que acreditam na democracia quem barrarão o golpe.

 

Queremos agradecer cada homem e cada mulher que se somaram às dezenas de milhares de pessoas que se mobilizaram em Porto Alegre nesse janeiro de 2018. A esses, afirmamos que honraremos a tradição de luta pela justiça verdadeira e pela democracia da capital da Rede da Legalidade, do enfrentamento à ditadura, do Fórum Social Mundial e da democracia participativa. Conclamamos que essa luta seja também desenvolvida no âmbito de suas cidades contra o golpe em nível nacional, mas também contra os golpistas locais que dão guarida ao projeto da elite brasileira de retirar direitos da população e fazer o Brasil sucumbir aos interesses estrangeiros.

 

Em Porto Alegre, junto com a Frente Brasil Popular, a Frente Brasil Sem Medo, o PCdoB, o PSOL, o PCO, organizações de juventude como o Levante Popular e a UJS, organizações sindicais como a CUT e a CTB, o MST, o MPA, o MTST e demais organizações sociais, o PT manterá o Comitê Popular Municipal em defesa da Democracia, o qual já conta com mais de 20 comitês regionais instalados em bairros de nossa cidade. Convidamos a também estar conosco todos os partidos e organizações sociais que defendem a democracia. A hora é de unidade contra o golpe.

 

Destacamos que, nos próximos dias, atualizaremos o calendário de lutas na cidade, o qual incluirá a Greve Geral contra a reforma da Previdência em fevereiro, a organização dos movimentos populares em defesa da democracia, o enfrentamento aos projetos de retirada de direitos e privatizações do governo Marchezan e Gustavo Paim que sustentam em nossa cidade a visão golpista, a construção do amplo diálogo sobre os rumos do nosso país, estado e município através de assembleias populares que envolvam o conjunto dos movimentos e das comunidades.

 

Nossa luta continuará e, temos certeza, com unidade, diálogo, conscientização social e ações necessárias, construiremos a vitória nas ruas.

 

Porto Alegre, 24 de janeiro de 2018.

Executiva Municipal do PT Porto Alegre

Ricardo Stuckert