Manifestantes pedem  ao TRF da 4ª Região que interrompa o golpe

bilinguesemfundo.png

Um grupo de cerca de 50 apoiadores do ex-presidente Lula fez uma manifestação relâmpago por volta do meio-dia desta segunda-feira (8/1), em frente ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Além de estender uma faixa de 40 metros com os dizeres “TRF4 INTERROMPA O GOLPE”, os manifestantes deram boas vindas aos servidores, aos funcionários terceirizados e aos magistrados que estão retornando hoje ao trabalho, após o período de recesso do Judiciário. 

 

O presidente do Partido dos Trabalhadores de Porto Alegre, Rodrigo Dilelio chamou a atenção dos juízes sobre a importância do processo que está nas suas mãos e irá julgamento no próximo dia 24 de janeiro. “Não tenham medo do povo, Porto Alegre é uma cidade mundialmente reconhecida pela democracia, que aqui foi gestada e embalada”, afirmou Dilelio.  O presidente do PT de Porto Alegre também fez referência ao conluio que existe entre setores da mídia empresarial, setores do Congresso Nacional e do governo golpista, afirmando que os militantes e os apoiadores de Lula não vão arredar os pés das ruas. 

Já o presidente do PT de São Leopoldo, Guilherme Louzada, afirmou que os manifestantes não querem nenhum privilégio para o ex-presidente Lula e sim o direito de que ele tenha um julgamento justo. 

 

Dudu Rossetto,  representante da Juventude do PT, foi enfático na defesa ao ex-presidente Lula e ressaltou que cabe ao povo brasileiro escolher o seu presidente. “Estamos aqui para denunciar a politização deste processo que deveria ser apenas jurídico. Não é aceitável que o Judiciário interfira na vida política do país. O povo brasileiro tem o direito de escolher o seu presidente e eleição sem Lula, é fraude”, afirmou.

[ENGLISH VERSION]

 

DEMONSTRATORS ASK FEDERAL REGIONAL COURT, FOURTH REGION (TRF4) TO
INTERRUPT THE COUP

 

A group of nearly 50 former President Lula supporters held a quick demonstration this Monday (08/01) around midday in front of the Federal Regional Court, Fourth Region (TRF4), in Porto Alegre, RS, Brazil. Besides extending a 40-metre banner which read “TRF4 INTERRUPT THE COUP”, demonstrators welcomed the federal workers, the outsourced employees and the magistrates that were returning to work from Judiciary recess period.

 

Porto Alegre Labour Party’s president, Rodrigo Dilelio, has drawn the judges' attention to the relevance of the lawsuit they have in hands and that shall stand trial on the 24th of January. “Don’t fear the people. Porto Alegre is wordly known for its democracy, conceived and lulled here”, stated Dilelio. Porto Alegre Labour Party’s president has also referred to the collusion amongst some private media sectors, National Congress sectors and the coup government, declaring that militants and Lula supporters are not going to get out of the streets.

 

São Leopoldo Labour Party’s president, Guilherme Louzada, stated that demonstrators do not demand any privilege for former President Lula but the right of a fair trial.

 

Dudu Rosetto, Labour Party’s youth representative, was emphatic in former President Lula’s defense and has reinforced that it is up to the Brazilian people to choose their President. “We are here to report the politicisation of this lawsuit that should above all be legal. It is not acceptable to have the Judiciary interfering in the  political life of the country. The Brazilian people has the right of choosing their President and an election without Lula is a fraud”, he stated.