Porto Alegre será novamente a capital da democracia na próxima semana

 

Uma convocação geral foi feita nesta terça-feira (16) pelo vice-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, o ex-ministro da saúde, Alexandre Padilha, em Porto Alegre, para que esta cidade se torne novamente a ‘capital da democracia’ ao receber milhares de pessoas que vão acompanhar o julgamento do recurso da defesa do ex-presidente Lula em segunda instância, no caso do triplex do Guarujá (SP), pelos juízes do TRF-4. Em transmissão direta, ao vivo, pela Rádio da Legalidade e pela rede social Facebook, Alexandre Padilha fez uma chamada para as pessoas que optaram pela democracia, que apoiam Lula e lutam por melhores condições de vida, que estejam em Porto Alegre, para fortalecer os movimentos sociais e partidos políticos que defendem essa causa, e aqui estão organizando as atividades. Destacou que representantes de movimentos sociais de outros países do mundo estarão aqui na capital gaúcha, para acompanhar o julgamento e somarem-se às vozes que defendem a democracia.

 

Durante a transmissão de rádio e de televisão, de quase uma hora, o vice-presidente nacional petista, Alexandre Padilha,  destacou que as atitudes tomadas pelos juízes nos últimos dias, com comentários na mídia sobre as possibilidades de atos de violência na cidade, representam uma ‘cortina de fumaça’ em torno do caso, já que há um grande equívoco jurídico, sem provas, contra o ex-presidente Lula. Para o ex-ministro da saúde, os comentários feitos no editorial do Jornal O Globo, desta terça-feira, é a reafirmação do posicionamento do grupo empresarial em relação a uma farsa que vem sendo montada bem antes do impeachment da presidente Dilma Rousseff e que demonstra o quanto a elite brasileira não gosta do povo. Padilha reafirmou que nos próximos dias Porto Alegre terá novamente o povo nas ruas, de forma pacífica e tranquila defendendo os seus direitos.

 

Para o presidente municipal do Partido dos Trabalhadores, Rodrigo Dilelio, presente na transmissão, o processo de mobilização que está ocorrendo neste momento em Porto Alegre e o que acontecerá nos próximos dias, com a chegada de milhares de pessoas, vai repercutir depois do dia 24 de janeiro, contra a reforma da Previdência, não só no Brasil, mas em outros países, também. “Estamos felizes em receber com orgulho pessoas de todo o mundo, e as experiências de realizações criativas e mobilização de diferentes grupos, como a juventude e outros segmentos, só nos fortalecem na defesa da democracia”, disse Dilelio. O dirigente petista ressaltou que os autores do referido editorial do jornal O Globo que tentou rebaixar o ânimo dos militantes em defesa de Lula, são completamente desrespeitosos com o próprio povo brasileiro, ao incitarem eles mesmos o ódio e a violência”.

 

Outro participante da entrevista, o frei Sérgio Görgen, ex-deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores e uma das lideranças gaúchas mais destacadas do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), recentemente participante de uma greve de fome em Brasília, foi enfático ao afirmar que “não estão julgando o Lula, mas estão colocando num balaio de lixo o futuro das crianças brasileiras, dos jovens, das possibilidades econômicas que o país tem!”

 

A jovem Maria Saldanha, do movimento estudantil, defendeu que “a juventude deve lutar pela manutenção da democracia, sempre, por isso todos devem estar em Porto Alegre”.  

 

O Ronaldo Souza, do Movimento Levante da Juventude, considera que a mídia está bem articulada para romper com o processo democrático no Brasil, e fez um chamamento para toda a sociedade participar das manifestações e caminhadas em Porto Alegre, “com muita força popular”. Ele disse: “venham prá cá, que Porto Alegre vai acolher a todos, e vamos nos fortalecer coletivamente”.

 

Para o representante do Partido da Causa Operária – PCO, Leonardo Pedreira, “a política do golpe está acontecendo em diferentes países da América Latina, e depois da destituição da presidenta Dilma, temos visto toda uma política destrutiva dos avanços que havíamos conquistado. E essa etapa que inclui o processo contra o ex-presidente Lula é uma tentativa de derrotar todas as lutas do movimento operário”. Ele também convidou o público a vir para Porto Alegre nos próximos dias, independente do que a grande imprensa noticiar sobre o movimento que está sendo construído na capital gaúcha.

 

Por fim, Mariana Felix, da juventude petista, destacou que as manifestações programadas estão sendo divulgadas nas mídias sociais, e nos canais alternativos da internet de todos os organizadores desses atos públicos, componentes da Frente Brasil Popular e da Frente do Povo Sem Medo, juntamente com os partidos de esquerda e de demais segmentos como instituições civis e organizações não governamentais. Segundo o vice-presidente nacional do PT, Alexandre Padilha, “só a participação coletiva é que vai promover as transformações dessa realidade vivenciada, que está abalando a todos os trabalhadores e trabalhadoras, estudantes, pessoas de todas as idades. Que tenhamos esperança, porque acreditamos na força de todos para podermos virar o jogo, com Lula disputando novamente a presidência da república”.

 

Outras informações sobre a programação para a próxima semana no site www.comlulaempoa.com.br , no facebook e twitter.

 

padilha.jpg